No Censo 2010, mais de 190 mil recenseadores visitaram 67,6 milhões de domicílios nos 5.565 municípios brasileiros. Neste site você encontra as informações sobre todas as etapas de realização do Censo 2010, com destaque para os resultados da pesquisa.

O IBGE conta com algum tipo de ajuda para realizar o Censo? - Sim. Devido ao porte dessa operação, o IBGE procura envolver a sociedade no Censo. E isso ocorre de diversas formas: desde o apoio que busca na imprensa, para a divulgação de todas as etapas de planejamento e da coleta dos dados, até o envolvimento de esferas de governo e entidades representativas da sociedade civil em cada um dos 5.565 municípios do país. Não à toa, o IBGE institui as Comissões Censitárias Estaduais (CCEs), Comissões Municipais de Geografi a e Estatística (CMGEs) e, em algumas localidades, as Comissões Censitárias Locais (CCLs).

O IBGE vai mobilizar a sociedade para participar do Censo? - A própria existência das CCEs e CMGEs é uma iniciativa do IBGE de mobilizar a sociedade a participar do Censo. Essas Comissões representam mais um canal de participação, dando transparência e retorno dos investimentos feitos pelo Governo e dos resultados esperados para a sociedade. Além disso, será feita campanha publicitária nacional sobre a operação censitária.

O que são as CCEs, CMGEs e CCLs? - São comissões que, presididas por um representante do IBGE, estabelecem parcerias entre o Instituto e a sociedade para a realização do Censo. Participam dessas comissões entes de governo, da iniciativa privada e da sociedade local em geral. Elas representam mais um instrumento de garantia da transparência do trabalho feito pelo IBGE.

Quantas pessoas/entidades estão envolvidas nas CCEs, CMGEs e CCLs? - Cerca de 60 mil pessoas/entidades já estão envolvidas nas CCEs, CMGEs e CCLs, podendo esse número ainda ser maior com a chegada de novos participantes. Desde maio de 2009, esse contingente se reúne para acompanhar os trabalhos do Censo, desde a sua preparação até a divulgação dos dados.

As CCEs, CMGEs e CCLs debatem que assuntos? - Em reuniões já ocorridas, as comissões já debateram a atualização dos mapas da Base Territorial que o IBGE usa como parâmetro para organizar o território. Antes da coleta, contribuem na montagem dos cerca de sete mil postos de coleta espalhados em todo território nacional. No período de coleta de dados, as Comissões terão reuniões de acompanhamento dos trabalhos. Após a coleta dos dados tomarão conhecimento dos resultados preliminares e, quando for o caso, poderão levantar questões pertinentes sobre a coleta.

As CCEs, CMGEs e CCLs funcionarão após o Censo? - Abrindo um novo canal de comunicação mais direto e de maior interação entre o IBGE e as sociedades locais, as CMGEs terão caráter permanente, ou seja, continuarão a existir mesmo depois de terminada a Operação Censitária de 2010. Já as CCEs e CCLs têm caráter provisório, ou seja, existirão somente durante o Censo 2010.

Como no IBGE é escolhida a agência de publicidade que faz a campanha do Censo? - Através de licitação pública, conforme determina a legislação vigente. A verba destinada a este fi m é de cerca de R$ 30 milhões.

O que é o projeto "Vamos Contar"? - O projeto "Vamos Contar" tem como alvo os alunos e professores de cerca de 250 mil escolas públicas e particulares do país. Trata-se de uma iniciativa do IBGE cuja intenção é fazer com que os estudantes, esclarecidos sobre a importância do Censo, estimulem seus pais e responsáveis a receber o recenseador e responderem corretamente ao questionário. E, também, que os professores saibam utilizar os dados levantados no Censo em sala de aula, estimulando a cidadania e o conhecimento do Brasil.

Instituições internacionais se envolvem com o Censo? - O IBGE tem estabelecido parcerias nos âmbitos da ONU, Escritório de Estatísticas da União Européia (EUROSTAT), Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e MERCOSUL para aprimorar o conhecimento sobre questões relacionadas à garantia de qualidade do Censo, como avaliação, crítica, imputação e validação dos resultados.

Instituições acadêmicas se envolvem com o Censo? - A preparação do Censo envolveu consultas às comunidades de especialistas, centros de pesquisa e universidades e, em especial, aos pesquisadores das áreas da Demografi a, Educação, Saúde, Trabalho e Rendimento, entre outras.

O que é e qual o papel da Comissão Consultiva do Censo? - A Comissão Consultiva do Censo 2010 é composta por 12 membros, selecionados pelo IBGE em função de seu notório saber ou de sua atuação nos temas, métodos e técnicas que estão sendo discutidos para a operação censitária. Ao grupo compete fornecer subsídios e assessorar o IBGE na definição do conteúdo dos questionários, no uso da amostragem e na definição de métodos de apuração dos dados, entre outros itens.

Quem são os participantes da Comissão Consultiva? - Participam da Comissão Consultiva os Especialistas e Pesquisadores abaixo listados:

  • Claudio Antonio Gonçalves Egler, geógrafo e atua nas áreas de Geoeconomia e Desenvolvimento Regional. Professor aposentado da Universidade Federal do Rio de Janeiro, atualmente trabalha como colaborador voluntário da UFRJ e também como pesquisador do CNPq.
  • Eduardo Luiz Gonçalves Rios Neto, professor titular do Departamento de Demografia e pesquisador do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Universidade Federal de Minas Gerais.É presidente da Comissão Nacional de População e Desenvolvimento.
  • Elza Salvatori Berquó, especialista na área de Demografia, com ênfase em Saúde Reprodutiva, e professora titular aposentada da Universidade de São Paulo (USP). Elza é coordenadora da área de População e Sociedade do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP).
  • José Alberto Magno de Carvalho, professor e pesquisador em Demografia do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (CEDEPLAR – FACE - UFMG).
  • Maria Martha Malard Mayer, economista. Atualmente trabalha como consultora independente, sempre em projetos relacionados à atividade estatística. Martha foi Diretora de Pesquisas do IBGE de janeiro de 1999 a março de 2004.
  • Ricardo Paes de Barros, coordenador de Avaliação de Políticas Públicas do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). O economista conduz pesquisas no campo de desigualdade social, educação, pobreza e mercado de trabalho no Brasil e na América Latina.
  • Simon Schwartzman atua nas áreas de Sociologia e Políticas Sociais do Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (IETS), no Rio de Janeiro. Simon foi presidente do IBGE de abril de 1994 a janeiro de 1999.
  • Tania Bacelar de Araújo, professora da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Socióloga e doutora em Economia, é especialista na área de Desenvolvimento Regional e Urbano. Tania é membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da República.
  • Wanderley Guilherme dos Santos, cientista social. Suas áreas de ensino e pesquisa são Teoria Política, Política Comparada e Política Brasileira. Professor titular aposentado da UFRJ, atualmente trabalha na Universidade Candido Mendes.
  • Wasmália Socorro Barata Bivar é a presidente da Comissão Consultiva do Censo 2010. A economista trabalha no IBGE desde 1986, e está no cargo de Diretora de Pesquisas do Instituto há cinco anos.
  • Wilson Suzigan, pesquisador nas áreas de Economia Brasileira, História Econômica do Brasil, Desenvolvimento Industrial e Política Industrial/Tecnológica do Instituto de Geociências do Departamento de Política Científica e Tecnológica da Unicamp.
  • Wilton de Oliveira Bussab, professor da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas (FGV – EAESP). Atua na área de amostragem e dedica-se à aplicação dos métodos estatísticos principalmente nas áreas de ciências humanas.


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística